quarta-feira, 29 de fevereiro de 2012

Here comes ...

M. 

Estado de espírito II


M.

Infância

Todas as meninas da minha idade devem-se lembrar desta música.
Lembro-me de um episódio de Uma aventura - Carnaval em que esta música se fartou de tocar!

Quem se lembra? Quem cantava isto? E dançava?
Digam-me que não era a única por favor :)





M.


Agradecimentos: A. (vizinha) que me lembrou que isto existia !

terça-feira, 28 de fevereiro de 2012

Estupidez: Grau Profissional

Daqui
Escreveram e enviaram-me um poema lindo, por sinal.

Questão: Gostas M.?
O que pensei responder: Está lindíssimo, adorei. Aliás, vindo de ti não poderia ser de outro modo. <3
Resposta: Sim (: 

Que resposta mais seca. Cada vez mais me desiludo com as minhas respostas sempre adequadas às situações. 
Acho que vou aproveitar a minha estupidez para fazer um curso - "Como ser um estúpido profissional em 2h"!
Inscrições abertas.

A estúpida do costume,
M*

segunda-feira, 27 de fevereiro de 2012

De como há coisas imprevisíveis.




Tuna feminina de enfermagem do Porto. 

Pois bem, se há um sonho que tenho era pertencer a uma tuna quando entrar na faculdade e espero que seja nesta aqui (na imagem). Acho que é uma das coisas que a faculdade tem de melhor. Até já sei tocar guitarra e tal por isso, sempre é uma ajudinha. 
Hoje, de tarde, na estação de s.bento no Porto estava a tuna feminina de direito do Porto. Eram imensas raparigas, imensas, tocavam diversos instrumentos como: guitarra, guitarra portuguesa, violino, pandeireitas (of course), cavaquinho, acordeão... e por sinal, estavam também a fazer uma espécie de peditório para angariar dinheiro para mais instrumentos. Eu adoro completamente ver a acatuação de tunas, sendo femininas, masculinas ou mistas! Adoro!! Confesso, que fiquei um pouco triste ao saber que eram de direito, é que eu não sou lá grande fã de advogados, juízes essas coisas.. mas, adorei à mesma e lá lhes dei uma moedinha.
Fiquei completamente radiante ao saber que hoje, por acaso, num dia em que tive que fazer exames por isso ter ido ao porto, ter visto nesse mesmo dia aquela hora uma tuna. Cada vez mais, o momento de entrar ou não entrar na faculdade está próximo e, cada vez que algum estudante trajado passa só dou por mim a imaginar-me com um fato daqueles vestida. 

E hoje, foi um dia feliz!

P.

sábado, 25 de fevereiro de 2012

Coisas sem explicação


Os outros podem ser perfeitos mas o amigo* é especial com todos os seus defeitos!
M.

Há qualquer coisa que me faz gostar ...


M.

Não íamos dar uma volta?! XVII

Para elas
Jeremy Irvine

Para eles
Marta Andrino

Criminal Minds


And people we can't live without but have to let go...

Criminal Minds - "JJ"

Chorei com este episódio :o

-.-


A minha ironia é algo muito especial. Uso e abuso dela em situações inapropriadas.
Ontem, por exemplo, um amigo* veio falar comigo porque estava com um problema e eu foi completamente estúpida. Fui tão irónica que o rapaz ficou a sentir-se pior. Ele não merecia aquilo!
M.

sexta-feira, 24 de fevereiro de 2012

As parvas que somos


Não sei se somos as melhores amigas. Aliás nem sei bem o que são melhores amigas. 
Sei que temos personalidades bastante distintas e tão semelhantes ao mesmo tempo. São tantas as vezes que discutimos como as vezes em que estamos às gargalhadas. Isso é bom? Sim, é sinal que apesar dos pontos de vista diferentes estamos sempre uma para a outra e rapidamente arranjamos forma de ultrapassar os problemas. Gostamos do que somos separadas e juntas. Uma amizade especial, amigas de verdade!
____________________________________
Somos tão parvas, ninguém imagina. Eu comecei a viajar na blogosfera, a encontrar blogs magníficos e ia mostrando à P. 
Um dia, em plena noite de S. João, em conversa no msn:

P.: Sabes uma coisa?
M.: Não, diz-me.
P.: Gostava tanto de criar um blog.
M.: A sério? *-* Eu também mas...
P.: Vamos criar um?
M.: Juntas?! 
P.: Sim.
M.: Vou já começar a tratar disso. 


Um passatempo, como se vê, que surgiu do nada para entreter quem nada tinha para fazer senão estudar para os exames. 

O nosso primeiro post ficou ao cargo da P.: "(...) Somos da invicta e aderimos a esta ideia de ter um blog por nos interessarmos por imensos blogs alguns muito conhecidos e quase todos eles com um tema em geral : o amor. (...)" - a justificação previsível!


Porém, passado mais de meio ano já não conseguimos viver sem isto. Tornou-se um vício saudável que substitui (por vezes) o chocolate. É adorável ver quem nos visita e visitar blogs tão especiais como os que visitamos. 


Com isto, espero ter respondido à dayaday que traz à blogosfera uma cor mais bonita :)

M.

quinta-feira, 23 de fevereiro de 2012

O prato do dia...




Começa mesmo a ser prato do dia. Muitas amigas minhas julgam que eu estou muito alegre, sempre a sorrir, muito positiva etc, e por esses motivos pensam que eu estou apaixonada que é o amor, bla bla bla. 
Digo já aqui e, esclareço que não estou apaixonada já lá vai tempo. Tive um relacionamento há uns anos que me fez mesmo acreditar que há amores bons, amores companheiros, verdadeiros, duradouros e fortes. Amei e pronto, desilusão. Agora a minha paga é ainda não ter apagado esse acontecimento da minha vida, ainda me lembrar de muita coisa passada e pior dos piores não conseguir, ainda, amar alguém de novo. 
Não tenho há bastante tempo uma relação de "amigos íntimos/coloridos" e, não há uma moçito que me desperte interesse até hoje. Bem... estou a mentir há um que já aqui falei que desperta algum, mas é coisa muitooo recente. Para terminar este esclarecimento, deixo aqui uma conversa que tive hoje com uma amiga.

(sobre fotografias, que eu estava a trocar entre serem da minha amiga ou dela com o namorado)
P. - Ai... estou mesmo trocada (risos)
C. - Nota-se deve ser o amor. 
P. - (risos) não de todo que não!
C- Humm, eu acho que sim (piscou o olho)
P. - Antes fosse, este coração está para a reforma.
C. - Está nada...
P. - Está pois. Já passou tanto tempo e eu ainda aqui...
C. -O amor não se procura, encontra-se. E tu um dia qualquer vais encontrá-lo quando estiveres a passear pela rua. (sorriu)


P.

Este homem tem um talento ...


M.

quarta-feira, 22 de fevereiro de 2012

Outro Selinho *.*



Selo dado pela C., obrigada ;)

- Qual a tua meta para 2012?
M. - Entrar na faculdade, sem dúvida.
P. - O mesmo que a M. Ah, e tirar a carta.
- Quem é que gostarias de ressuscitar se tivesses poder para isso?
M. - A minha avó paterna.
P. - A minha tia que faleceu há uns meses atrás.
- O que mais te faz feliz?
M. - Ser feliz e ver quem mais gosto feliz também!
P. - Nada em específico. Mas gosto de estar e ser feliz!
- Qual a tua foto preferida?
M. - Uma com a minha Joaninha. It's secret :o
P.
- Um lugar que adoraste conhecer

M. - Guimarães
P. - Muitos mesmo .. mas sem dúvida Cannes.

- Qual foi o presente que recebeste que mais te surpreendeu?

M. - Um porquinho mealheiro da minha F. 
P. - O creme para por depois do banho (cheira que é uma maravilha) que a minha mãe que ofereceu no Natal.
- O teu prato favorito
M. - Arroz de Cabidela 
P. - Bacalhau com natas (da mãe) 
- O que costumas pensar antes de dormir?
M. - No meu dia, no passado, no futuro ...
P. - isso é muito relativo.. mas geralmente penso no futuro e nos erros que cometi durante o dia.
- Qual foi a ultima coisa que ofereceste a ti própria de presente?
M. - Umas calças -.-
P. - que me lembre, acho que foi uns brincos xD 
- Tiveste algo que te entristeceu, desapontou ou tirou do sério o ano passado?
M. - O interesse das pessoas que tinha como minhas queridas.
P. - Pessoas mal formadas que conheci e a desilusão que um grande amigo meu me deu.
- O que gostarias de realizar em 2012 e que não conseguiste realizar o ano passado?
M. - Exames com notas decentes --'
P. -  O mesmo que a M.
- Um motivo pelo qual te sintas agradecida?
M. - Ter a família que tenho!
P. - Ter os pais e irmão que tenho e o facto de realmente existiram grandes amigos, poucos mas bons.
- Devo passar este selo e respectivo desafio a 5 pessoas...

"...e um dia vou tirar uma foto assim!"


terça-feira, 21 de fevereiro de 2012

Estado de espírito



Sábado correu bem, a festa foi muito divertida e bem passada. Domingo, só estive com gelo em cima do joelho quase a tarde toda. Segunda, contente por na terça ser Carnaval e ter outra festa de anos. Terça, a odiar completamente a CP pelas malditas greves que faz e, por esse motivo, aqui eu nem de casa saí e nem à festa de anos da Joanita fui... é assim que me sinto como a imagem...

P.

Animação - o que todos necessitam !




My dream is to fly over the rainbow so high
M.

A palhaça do costume *



Não preciso que venha o Carnaval para mostrar a palhacinha que há dentro de mim !

O ano todo com um sorriso na cara e a arrancar sorrisos aqueles que me rodeiam.



YUPIIIIIIII


Beijinhos 
M.

segunda-feira, 20 de fevereiro de 2012

Parabéns Princesa *


Joaninha voa voa
Que o teu pai está em Lisboa
A tua mãe no Moinho 
A comer pão com toucinho 

Joaninha voa voa
Que o teu pai está em Lisboa 
Com um rabinho de sardinha 
Para comer, que mais não tinha

Adoro-te ♥

M.

sábado, 18 de fevereiro de 2012

Não íamos dar uma volta?! XVI

Para eles:
Minka Kelly
Para elas:
Chris Evans

M.

Words? For what?

M.

Abandonados no tempo



O tempo corre mais rápido que nunca, as pessoas com o stresse do dia-a-dia, com toda a ganância e obsessão por banalidades perdem a noção do que realmente é importante para vivermos, para nos realizarmos intelectualmente. A velhice assombra-nos em cada esquina que dobramos, em cada espelho onde somos reflectidos, em cada ruga que surge num rosto cada vez mais gasto, em cada pensamento solitário de um futuro velho e abandonado. Actualmente, o que dita o que somos para o mundo é o aspecto exterior, o que se pensa, o que se tenciona fazer pouco ou nada importa pois um rosto enrugado devido ao trabalho de sol a sol, à vida dura e até mesmo cruel não tem utilidade. Seremos um animal tanto racional quanto o que dizem? Então porque negamos o carinho, o amor, a paz, a saúde, o alimento, a atenção aos idosos? Estes “trapos” velhos, fora de moda que apenas nos lembram o que seremos dentro de dias mas que nunca, nunca deixam de parte o brilho do seu olhar vivido e sentido serão assim tão inúteis como fazemos com que pareçam? Será legítimo que os abandonemos? Creio que não! Creio? Não, tenho certeza que estas pessoas não são assim descartáveis como a nossa sociedade pensa. São seres humanos com uma vida longa, com sentimentos que nós nem sabemos que existem, com passados secretos que podem ser desvendados com um pouco de atenção das crianças, dos jovens, dos que estão a um passo de serem chamados de tralha por não terem vivacidade nem possibilidade de viver o resto da vida no limite da adrenalina. São pessoas a quem devemos dar mais do que o que é material e que nunca devemos abandonar.


Envelhecer é (ou deveria ser) tornar o fantástico da nossa infância numa realidade em que apenas a felicidade e o tempo para desfrutar da vida têm significado.

Agora expliquem-me:

  • Como é possível que se encontrem idosos mortos sozinhos em casa quando a família mora a metros ou até poucos quilómetros dali!
M.

sexta-feira, 17 de fevereiro de 2012

Recaídas de um amor já perdido (II)

Por favor, sai-me da cabeça, já lá vai tanto tempo e o tempo não voltará nunca atrás nem tão pouco a ser o mesmo. Gostava sinceramente de cair por terra de levezinho como uma pena de um pássaro que voa para rápido esquecer que a perdeu. Não dá já para adormecer, com a cabeça cheia de coisas sendo recordações tuas, ou coisas que tenho que fazer. Levas-me à loucura e nem sequer sabes que eu... Eu ainda penso em ti.
Parece que me persegues, para onde quer que vá. Vejo os teus olhos no meu sorriso, e isso acontece sempre, sempre no mesmo local, no mesmo local onde eu o deixei à uns anos atrás, à tua beira, na chegada de um comboio com destino para a minha felicidade efémera. Quando nele entrei julgava que a caracterização da felicidade era apenas subjectiva, coisas da minha cabeça e da cabeça de uns outros tantos que nele entraram e entram sem saberem bem para onde vão. O comboio já partiu e eu já cheguei ao destino, mas tu, tu parece que continuas lá na estação, não à minha espera mas apenas a ver-me passar tal e qual como o tempo, tal e qual como o amor que por ti já senti e tu por mim. 
Eu quero que saias da minha cabeça, não só porque sei que é errado pensar em ti sabendo eu a felicidade que carregas junto de outra pessoa mas também porque me faz mal, porque eu necessito de amar, de te deixar ir da minha mente, necessito de um outro alguém que eu ainda não sei quem seja e que sei, mais do que tudo, que quando eu menos esperar irá aparecer. Mas peço-te que saias da minha cabeça, peço-te que estes últimos meses passem a correr para eu saber que possivelmente nunca mais te vou ver e por isso as coincidências irão deixar de acontecer. Peço-te apenas que saias de mim, que sais do meu raio de visão.

P.

Sexta-feira (13, quaseee)


E porque hoje, infelizmente, não pude mesmo, mesmo ir à piscina e estou desolada. 
Hoje, tive educação física e joguei basquetebol, num dos jogos dei um mau jeito ao joelho e estou cheia de dores, não consigo esticar bem a perna porque sinto muitas dores e por isso hoje não deu para eu ir à piscina, nem possivelmente vou amanhã ao ginásio (tristeza...). Sinto-me triste porque, assim esta sexta-feira já não será a fantástica sexta-feira em que vejo os jogadores do pólo e vou nadar um pouquinho para limpar a minha mente de todas as coisas menos boas que têm acontecido recentemente, e ,sinto tanto a falta da piscina... Mas pensando em coisas boas, amanhã vou à tal festa de aniversário e quero dançar, cantar e divertir-me muito. Sim, porque, só de saber que depois do Carnaval será só estudar Português e matemática até me doí. 
Vou pensar sempre em coisas boas esta semana e nestes 5 dias que por mim esperam!
Divirtam-se muito e o mais possível!

P.


O verso em branco do teu poema...



"No teu poema existe um verso em branco e sem medida, um corpo que respira, um céu aberto, janela debruçada para a vida. No teu poema existe a dor calada lá no fundo, o passo da coragem em casa escura e, aberta, uma varanda para o mundo. Existe a noite, o riso e a voz refeita à luz do dia (...) E o cansaço, do corpo que adormece em cama fria. Existe um rio, a sina de quem nasce fraco ou forte, o risco, a raiva e a luta de quem cai, ou que resiste, que vence ou adormece antes da morte. No teu poema existe o grito e o eco da metralha, a dor que sei de cor mas não recito, e os sonos inquietos de quem falha. (...) Existe um rio, um canto em vozes juntas, vozes certas, canção de uma só letra e um só destino a embarcar, no cais da nova nau das descobertas. Existe um rio, a sina de quem nasce fraco ou forte, o risco, a raiva e a luta de quem cai ou que resiste, que vence ou adormece antes da morte. No teu poema existe a esperança acesa atrás do muro, existe tudo o mais que ainda escapa e um verso em branco à espera de futuro."

Carlos do Carmo

M.

quinta-feira, 16 de fevereiro de 2012

Miminho!



1º selo que recebemos e foi da nossa querida M.R
Obrigada *.*


As Regras são:
  • Dizer quem ofereceu o selo
  • Responder às seguintes perguntas:
  1. De onde surgiu o nome do teu blog? Bem, o nome do nosso blog surgiu por espontânea inspiração, na altura nós líamos alguns blogs. 
  2. Os teus familiares/amigos sabem que tens um blog? Só nós as duas (M. e P.) e a mãe da P.
  3. O que mais desejas, neste momento da tua vida? P. - Eu queria muito, muito conseguir melhorar a nota dos exames e passar no de Matemática e finalmente conseguir entrar na faculdade no curso que tanto quero!
        M. - Desejo tantas coisas nas mais variadas áreas da vida. Quero construir o meu futuro pessoal e profissional e para isso desejo ter sanidade mental, há decisões difíceis de tomar. 

Perfect *



Porque estou numa semana de matemática e limites é/foi o prato do dia.

Este é o mais bonitinho que resolvi *-*

Beijinhos e até amanhã,

M.

Festas!


Pois é, está aí o Carnaval e por incrível que pareça os senhores ministros decidiram (ainda) não nos tirar os 3 dias a que temos direito no Carnaval, uma das vantagens de se ser aluno. E eu vou ter duas festas de aniversário, ainda não sei se vou a uma delas, a uma vou de certeza e vai ser algo incrível! Por isso, sábado não vou estar por estes lados, mas de qualquer modo no domingo conto-vos como foi essa festa de aniversário!
E amanhã, amanhã já é sexta-feira!!!!!

P.

terça-feira, 14 de fevereiro de 2012

No words !


M.

Digam o que disserem, este dia sem aquele alguém especial ao nosso lado custa um pouquinho !
E, pronto...

M.

O dito cujo.


E pronto, chegou o dito cujo. O dito dia dos namorados! 
Vou ser sincera, para muitos é dia dos namorados para mim é um simples dia, mais uma terça-feira no meio de tantas que já passaram. Hoje, por acaso, tinha um trabalho de psicologia para apresentar relacionada com os afectos, eu ainda não apresentei, mas dos grupos que apresentaram, gostei bastante, ouve muitos gargalhadas e até lágrimas, tanto de rir como de chorar. A verdade é que perante este assunto, o amor, ninguém tem armas para o enfrentar, desarmam-se todos. E é por isso que ele é tão bonito, tão apreciado e tão tão desejado. Não sei quem decidiu colocar este dia no calendário, não me lembro, nem sequer sei se alguma vez o soube, mas quem quer que tenha sido estava apaixonado. 
Na minha escola, houve música nos intervalos (romântica of course), papeis em forma de coração, namorados a trocarem prendas (não muitos por acaso...), a "fornada" tinha até um brinde para dar ao casal de namorados que lá fosse almoçar e música de fundo... foi um dia normal, para mim. É como vos disse, não sou grande apreciadora deste dia e, ainda para mais uma pessoa que seja solteira nunca irá apreciar este dia porque não tem namorado/a. E eu sou dessas pessoas, forever alone (andavam imensas raparigas na escola, com essa frase na camisola). Forever não diria, mas momentaneamente alone.

Espero que aproveitem bem este dia, tal como os outros, porque para mim dia dos namorados (para quem os tem) são todos os dias.

P.



domingo, 12 de fevereiro de 2012

Rule of a LADY!

Pronto, e hoje estou apenas para isto. 
Espero que tenham todos tido um excelente fim-de-semana! 

P.

Palavras Acertadas VI


M.

Whitney Houston


Não sou uma fã mas gostava bastante.
Tinha um enorme talento e músicas lindíssimas !




"Oh wanna dance with somebody
I wanna feel the heat with somebody
Yeah wanna dance with somebody
With somebody who loves me
Oh wanna dance with somebody
I wanna feel the heat with somebody
Yeah wanna dance with somebody
With somebody who loves me"

M.




GAVE

Vou estragar a noite a muitos alunos do secundário, querem ver?

Exames de 2011/2012


  1. Os de 12º ano são de tarde - uma porcaria para não dizer outra coisa -, um calor de verão é sempre óptimo para acompanhar os nossos raciocínios linguísticos e matemáticos.
  2. Os alunos que pretendem fazer melhorias a FQ 11 e a BG 11 terão de o fazer na primeira fase, só vai à segunda fase quem reprovou na primeira ou pretende melhorar a nota que teve na primeira fase. Nota: Este reprovar implica que tenha ido ao exame, se faltar lixou-se, fica por fazer e volta para o ano.
Resumidamente, ESTOU FODID* POR COMPLETO - terei de fazer 4 exames numa semana !


Vai ser, sem qualquer dúvida, a melhor semana da minha vida! Uauuu.

Os senhores do GAVE e Ministério da Educação devem ser ...
Por este andar, teremos muitos alunos formados, bem formados. As calculadoras é que vão trabalhar bem em FQ.

M.


"It's me, I'm a freak (...)"


M.

Acasos do Destino


Encontrar, por acaso, um amigo que não se vê há algum tempo sabe tão bem. Especialmente quando se está farto de tentar combinar algo.



Obrigada, N. pelo abraço (do qual já tinha saudades), pelas gargalhadas e pela companhia até casa!

És uma óptima pessoa, um amigo de quem gosto bastante :)

M.


Our Coffee



Finalmente, o nosso merecido e ansiado café!

É sempre bom estar contigo e conversar.




M.

sábado, 11 de fevereiro de 2012

Confissão :o


Ora digam lá, 
Qual é o vosso maior pecado?


  • Gula 
  • Avareza
  • Luxúria 
  • Ira 
  • Preguiça
  • Inveja
  • Vaidade
Confessem lá.

Agora deu-me uma vontade incrível de comer um daqueles Magnuns 7 pecados

M.

sexta-feira, 10 de fevereiro de 2012

Wow

One word : AMAZING 


Do you agree? 


M.

Alcatrão da estrada


Por vezes quando estou a andar na rua, geralmente porque vou para algum lado, tenho sempre destino, penso muitas vezes em várias coisas, de coisas do amor até ao "será que tenho tudo?". Gosto de pensar, gosto ainda mais de imaginar, imaginar situações que podem acontecer na presença de alguém e que eu desejo que aconteçam tal e qual como eu as imagino. Gosto fundamentalmente disso, de imaginar uma realidade diferente. Às vezes as coisas não acontecem da forma como eu quero, às vezes as coisas não aparecem quando deviam de aparecer e às vezes não sinto como devia sentir. Nesses momentos, em que caminho pelo alcatrão da estrada, sujo e gasto pela passagem constante dos carros, tenho os meus pensamentos, às vezes penso tão alto que penso até, que as pessoas que passam por mim na rua ouvem os meus pensamentos.  É estranho eu achar isto, mas é uma verdade, e no fundo sei que algumas dessas pessoas pensam exactamente como eu e, é por isso que eu julgo que elas me ouvem a pensar. 
Há palavras que são gastas demais e, outras que são tão programadas na maneira de as dizermos que acabamos por não as dizer, e isso implica o pensamento. O facto de fazermos isso implica pensar nelas, palavras, várias vezes ao dia, para que as consigamos interpretar melhor. Eu gosto de palavras. Utilizo-as tanto e das mais fortes que às vezes consigo quase expressar realmente o que sinto, mas é difícil. Porque falar todos nós falamos, sentir, só os que conseguem pensar sem usar as palavras. 
Gostava de um dia poder andar pelo alcatrão da estrada, sujo e gasto pela passagem constante dos carros e lembrar daquilo que pensei sem usar palavras, e, mais ainda daquilo que pensei com palavras. Aquele alcatrão da estrada talvez não esteja sujo e gasto só da passagem dos carros, mas talvez das pessoas que passam incessantemente a pensar no seu rumo, nas suas vidas, nos seus amores e os suspiros e palavras que já ali deixaram e que ainda não foram lá buscá-los, mesmo passando diariamente no alcatrão da estrada sujo e gasto.

P.

Little Darlin 

M.

terça-feira, 7 de fevereiro de 2012

Good vibes


Ultimamente ando super contente, sempre animada, sempre com energia e com o coração cheio de coisas boas! 
Sinto-me feliz e espero que este estado de espírito perdure.

P.

Conversas (nas aulas)

O tema da aula é a diferença entre gostar e amar

Prof. : Diz X.
X: Stora, eu acho que gostar é uma coisa mais leve, é mais simples, há carinho, intimidade mas a relação não é tão forte.
Y: Ah, ó stora eu concordo em parte com a X, mas eu por exemplo : eu amo a minha mãe, o meu irmão e a minha melhor amiga, os meus amigos eu apenas gosto, porque convivo com eles no dia-a-dia, agora com a minha mãe, irmão e melhor amiga eu se tiver que contar algo, desabafar sei que eles não me vão julgar e vão sempre estar la para mim. Eu penso assim.
X: Mas por exemplo amar, é tu entregares-te a alguém, é dares de ti, e amar é mais forte e duradouro.
Eu: Amar vai muito mais para além disso ... (gesto com a mão no sentido de significar "longe" muito mais que)
(toda a gente a rir)
Prof.: Gostei muito desse teu gesto P.
Eu: É verdade stora.
Prof. : Eu sei o que tu queres dizer. Para ti gostar é andar andar até ao precipício mas paras aí, amar já é para além do precipício, atiras-te logo de cabeça quando amas.É não é ?
Eu: (abano com a cabeça e fico pensativa.)
(a sussurrar)
Moo: Tu já amaste e atiras-te de cabeça não foi, P.?
Eu: Sim, mas são águas passadas e essas não movem moínhos.
(silêncio)


P.



segunda-feira, 6 de fevereiro de 2012

[I]nspiration ♥



"And I don't want the world to see me
'Cause I don't think that they'd understand
When everything's made to be broken
I just want you to know who I am"

M. 

Sem papas na língua !


Luís Olim, jogador do Marítimo

" «A jogar com dez ficou mais difícil. O importante é que o Benfica venceu e o povo português está mais feliz. Esta semana vai ser mais produtiva e o povo vai esquecer que não haverá tolerância de ponto no Carnaval», disparou, em declarações à SIC.

Instado a comentar a expulsão de Pouga, aos 59 minutos, lembrou Luís Olim que Javi García «pontapeou» um jogador do Marítimo na primeira parte «mas o árbitro nada viu». «Não importa pois o povo está feliz», repetiu, argumentando que a equipa madeirense «tinha ainda uma palavra a dizer e tudo se complicou» depois de ter ficado em inferioridade numérica. "

Porque quem fala assim não é GAGO !

M.

Destino



Dizem que temos o nosso Destino definido. Que o Fado é algo que não se muda, segue-se sem que se dê por isso. Colocam-se pedras que servem de caminho para chegar a um ansiado futuro mas até essas pedras conhecem o destino e fazem com que se decida um lugar para elas de modo a seguir o que está traçado. 
São vários os fantasmas que se atravessam à frente, os obstáculos que se têm de atravessar, umas vezes de olhos fechados, outras de costas voltadas. Os riscos que se corre, por vezes, parecem não justificar a luta contra o tempo.
Não há certezas disto. Aliás, a ciência que é exacta não sabe ao certo como aqui viemos parar. Existem muitas perguntas, muitas teorias mas nenhuma certeza. Sabe-se, porém, que estamos a evoluir e que essa evolução nos levará à exactidão, à precisão mas nunca à perfeição que dos seres apaixonados, amados possuem.
Quando se está apaixonado, tudo se torna diferente aos olhos de quem ama. Os defeitos existem insignificantemente, as palavras são pouco, o mundo é um momento e o tempo insuficiente. São os silêncios que se declaram. A alma reflecte-se brilhante e euforicamente no olhar daqueles que partilham o que de melhor há.  A musicalidade dos corpos é tão única como especial. Os sorrisos abertos, retirados do nada e tão simples e harmoniosos fazem com que haja uma gravação que na memória passa, segundo a segundo, em modo replay. 
A paixão é o inconstante a manifestar-se.  São hormonas aos "saltos", batimentos cardíacos acelerados, pernas a tremer e um desejo enorme de se estar com a pessoa que os nossos olhos procuram constantemente. A ausência torna-se mais notória e a presença é tão intensa como marcante. 

O destino é isto, paixões por a, b ou c. O destino é a luta pela vida, pelo futuro, pela paixão, pelo amor...
O destino é muito mais do que o que as estrelas nos reservam pois são essas mesmas estrelas que nos iluminam na noite onde o amor e a paixão se unem e tornam um homem e uma mulher mais do que dois corpos, tornam-os um só que partilha o que de verdadeiro existe e que paz ao mundo trará.

M.