quinta-feira, 23 de agosto de 2012

Cartas que não são escritas



Lembrei-me da primeira carta que escrevi na vida. Ridícula, claro. Tinha acabado de aprender a escrever. Recordo-me como se fosse hoje. Rasguei uma folha do caderno que o meu pai havia numerado, sim porque eu arrancava imensas folhas por dia, e escrevi "Gosto de ti.". Enviei-a, quer dizer, metia à socapa na mochila de um rapazito que andava comigo no ATL. Posto isto, apenas me lembro de escrever algumas cartas para uma ou outra amiga quando faziam anos.Resumindo, sinto saudades de escrever uma carta. Adoro a sensação de pegar numa folha de papel e numa caneta e escrever. É diferente de enviar um e-mail. Numa carta vai uma parte de nós. Vai o nosso cheiro, o nosso toque, as nossas impressões. Num e-mail, muitas vezes, vão palavras ocas que foram codificadas e descodificadas. Foi algo que se perdeu no tempo mas que deixou o bichinho cá dentro!

8 comentários:

P. disse...

M. sinto o mesmo e já ando para mandar um carta à Dii ao tempo xD

uptown girl disse...

É verdade...a maior parte das pessoas é quando o têm de o fazer numa prova da escola. E há gente como não sabe como o fazer! Acho que nem grandes e-mails muitas pessoas escrevem...dá trabalho...leva o seu tempo...mas agora parece que não há tempo para nada...

Nix disse...

Tens toda a razão, escrever uma carta é outra coisa (:

Spirit disse...

Tenho um selo para este blog no meu blog :p

Melany disse...

Muito obrigada, já resolvi tudo e o blog voltou ao normal. Novamente muitooo obrigada pelo apoio :)

- Dii - disse...

Manda-me uma carta que eu gosto P.
Oh que fofinha... nunca fiz disso nunca me declarei :O Sou uma medrosa nessas coisas.
Amo receber cartas, a minha avó manda-me sempre uma nos anos :)

- Dii - disse...

Ups ahaha toda eu não sou apropriada logo a linguagem bate certo comigo ;P

Parede Escrita disse...

Carta nunca escrevi, apenas mandei e mails ou escrevi textos ou mensagens, tenho pena disso...