segunda-feira, 23 de julho de 2012

6 meses é tempo suficiente para mudarmos




" Percorro este caminho rumo a ti. Não preciso de pedras deixadas por ti, mapas ou GPS's. Conheço-o tão bem que reconheço que, embora não tenha sentido de orientação, o decorei. Sei-o de cor porque sinto que a minha felicidade pode estar no fim.
No entanto, quando chego a ti, perco-me com uma facilidade enorme. És a prova da minha incapacidade orientadora. Deixo de seguir o certo para passar a vaguear pelo incerto. Caminhos desconhecidos, como o teu olhar, o teu sorriso, a tua voz e as tuas palavras passam a ser a minha realidade. Todos os dias são diferentes, não existe mapa capaz de os indicar. Algo novo se vai descobrindo e me faz gostar de por ti vaguear. " M.


Ainda não cheguei ao fim, se é que há fim. Já não preciso de percorrer mais ruas desconhecidas sem direcções definidas. O itinerário da vida variou o vento do coração e trouxe mudanças significativas que alteraram o meu modo de ver aquilo que as pessoas são. Hoje, sinto-me feliz sem ti. Sem um olá, um sorriso. Hoje, sinto que posso ser mais e melhor sem ter o que me davas. Afinal, segui o meu Norte, orientei-me para o futuro e rumei à felicidade sem optar por trilhos, seguindo estrada fora. Apenas eu.

4 comentários:

disse...

belo texto, faz suspirar siim (:

Ana Torres disse...

Gostei do blog ;) vou seguir*

lu de lúcia disse...

Às vezes certas pessoas vivem a vida toda perdidas :$

Parede Escrita disse...

É verdade, concordo com o comentário de cima (: