sábado, 2 de junho de 2012

**

Ás vezes chego a pensar que ando aqui por acaso, mas há dias em que realmente percebo que eu estou aqui por um motivo. Tento aproveitar ao máximo todos os momentos, todos os segundos. Acontece que quando estou à tua frente, a olhar-te fixamente sem tu dares conta de que te sigo contantemente com o olhar, sinto que vale a pena sabe-me bem estar ali. Já quando eu te olho e em seguida tu retribuis eu desvio o olhar numa fracção de segundo, coro, viro a cara, remexo no cabelo... enfim, faço figura de parva. Muita gente se admira de eu ver tanto rapaz bonito, simpático e inteligente e eu não ser capaz de um dia chegar ali e meter conversa. Simplesmente não consigo, acontece-me o mesmo quando tu olhas para mim, sempre fui assim e ainda não consegui mudar. É claro que depois quem não tem namorado sou eu, quem depois não tem aquele "amigoo" sou eu, mas deixa para lá eu sei que quando realmente vale a pena, quando aquilo levará a algum lado eu vou lá, é sempre assim, pelo menos comigo. Tu andas por aí perdido como eu, mas sendo tu do sexo oposto já tens aquela facilidade de gerar conversa, de deixar o charme aí pelo chão para que todas sintam a tua presença. Os homens são sempre menos complicados, nós mulheres verdade se diga complicamos sempre um pouco, não em tudo, mas em algumas coisas, acho até que é por isso que vocês, homens, gostam de ir à luta quando alguma não vai logo na vossa letra.
Eu complico sabias? ou então expeculo de mais, imagino demais, sonho demais no que toca a vocês. Formo uma imagem bem agradável na minha cabeça, etruturo uma bela conversa, divertida e interessante, penso até na maneira como vou sorrir, os gestos que vou fazer, tudo ao promenor e na realidade o que acontece é apenas a tua imagem perfeita, sem nada contra, e até hoje ainda não passou disso. Mas ainda é muito cedo para tirar conclusões.


P.

2 comentários:

Carina disse...

Parabéns pelo blog! Textos muito ricos e interessantes!

Dê uma passadinha no meu http://umrelicariodeideias.blogspot.com.br/ se curtir, siga-o

B disse...

como te compreendo*